quarta-feira, 13 de maio de 2009

Questão de Interpretação

Algumas coisas nunca mudam, é verdade.

A prefeitura da cidade extinguiu o restinho de história que havia. Eu acendi um cigarro. Eu estava errada sobre o quê, afinal, havia permanecido igual.

Eu não cresci, nem quero - já disse ali em baixo. Vivo muito bem com cada escolha que eu fiz. Na minha birra não existe resquício algum de arrependimento (não sei bem por quê, mas isso precisava ser dito). Só é foda. Sabe? É foda não saber explicar nem indiretamente e nem com todas as letras, nem pessoal nem impessoalmente. Não quero nem tentar, também, porque sempre vai haver dezoito lados pra serem ouvidos, e dezoito chances a serem dadas... Isso me cansa.

Acho que no fim a única coisa realmente imutável é eu ainda babo no travesseiro quando durmo. Também, não é pra menos... os dias tês sido cada vez mais cansativos e as pessoas cada vez mais complicadas. É só.

No meu mundinho, na minha cabecinha isso é muito errado. E quer saber? Pra mim basta. Porque era nessa mesma cabecinha e nesse mesmo mundinho que um dia nós fomos melhores amigas.

5 comentários:

Iracema disse...

Acende um cigarro na minha frente, pra tu vê onde eu vou apaga-lo. Sem mais.

MAURO morais disse...

Ô minha amiga
Que lindo Ana!
Deixa de ser vaca... Quando você me ligou eu estava falando com a minha avó pelo telefone. Até cheguei a dizer Alô com você, mas aí já tinha desistido. Não liguei de volta porque no dia do aniversário a gente não faz ligações... né?!
Mas MUITO OBRIGADO PELO CARINHO QUERIDA!
MUITO OBRIGADO MESMO!
eu gosto tanto de você!!!!
prometi e vou: passar na sua casa!


BEIJOS
BEIJOS
BEIJOS

Yoshimi disse...

juiz de fora é feita disso mesmo :/ ou a gente vira uns solitários, ou fica maluco ou entao vai embora. tou na onda de decidir entre os tres.

tou com saudades, porque não consigo mais te ver? sei que é um pouco minha culpa pq dei uma sumida, mas eu tava me escondendo do mundo um cadinho...
preciso de voce aninha...

te amo!
(L)

paulo cesar disse...

Belo relato, gostei do teu Blog.
Vamos trocar links?
Aguardo sua visita ao meu Blog

http://pc.souza1972.blog.uol.com.br/

#Dandara Renault# disse...

As vezes os silêncios que escolhemos são os problams. Não os silêncios que fazemos em relação ao outro, mas a nós mesmos. Já dizia uma banda que gostávamos: "Mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira". E omitir é mentir, pelo menos pra mim.
Talvez não estejamos vendo a mesma coisa, ou talvez estejamos vendo a mesma coisa com lentes totalmente distintas.
Acho realmente que você ainda acha que sabe tudo... na verdade, acho que se obriga a ser assim, não sei porque, mas acho que é mais ou menos por aí.
Pergunta o que disse para o viciado em café e cigarros num bar bar 24h num ponto suspeito do RJ... acho que ele não vai lembrar. Eu também não vou te dizer. Já demonstrei, não perderei tempo com palavras que podem ser demontradas.
Quem sabe se sobesse exatamente o que quer e/ou as razões das suas proposições não diria nada do que disse, ou melhor, não silenciaria o que silenciou.