segunda-feira, 10 de novembro de 2008

O primeiro clichê.

"Somethings never change."

É.

... outras, inevitávelmente o fazem. O ponto de ônibus foi cruelmente derrubado, as mesas da pracinha (assim como a pracinha) não são mais as mesmas. Nossa quadra, ainda que sem água, virou uma piscina. Filhos, quadros, apelidos, letras. Caixabaixa. Caxabaxa. "Lembra?" O trema e o hífen!; já não sei mais o que fazer com eles... E gosto musical?... Os furos na orelha do Rob Thomas aliados aos fantásticos solos do Santanna... O Mickey, o Geraldo, o coelho.

Hoje eu falo inglês, e você? Nunca vi Stuart Little 2. Entre poemas, famílias e Natalie-Portman's, tem um mp4 ligado. Nele, não toca Adam Duritz. Nem Alexandres (ou Diegos - tantos - santos, falsetes, navarros.)

É, tem coisa que muda, e muito. Tem coisa que muda pra bom, e tem coisa que... ué! Mas toda mudança é boa, Ana Cláudia! Anna Duzzi. Russos renatos, papas polacos, nomes de vodkas que aos 13 anos não conseguíamos comprar. Perguntas, respostas, famílias, udora. Apriori é junto ou separado? Italiano ou francês?

Mas, sabe?...! Cola de isopor tem o poder, assim, de deixar algumas coisas como estão. O bico de pato atropelado, o sotaque, os palavrões, as pulseiras, os telefones e a voz dos pais que expulsam os filhos de casa.

Somethings never change. True.
O gosto, as fotos, os dedos, a memória... Ah! Roubando as palavras alheias: "Ainda bem que they never do" (:

.

3 comentários:

natália disse...

Como as coisas mudam não é? Puta merda.

natália - ideiaszero.zip.net

não ta aberto comentários de outro jeito, e essa minha conta do google não tem nada que presta.

skeli disse...

=)

#Dandara Renault# disse...

Apriori é junto, não sei se italiano, mas fracês acho difícil. Que bom que algumas coisas nunca mudam, que bom que outras tantam mudam, e melhor ainda: que bom que algumas que por alguma razão em algum momento da vida achamos que mudam na verdade continuam estáticas, entretanto um tanto quanto influencidadas [com acento ou sem acento a partir do próximo ano? Ou continua como está?] pelas mudanças. Ah! Vai entender... é tudo meio complicado, mas é fácil também. Quanto ao Stuart Little, vi menos que a metade... já peguei começado e não vi o final, mas hoje preferiria ter visto o final. No mp4 a bela atriz, but ... [prefiro não comentar] diz que o fulaninho é menos inteligente do que supõe. Será que alguém acha isso de mim? De qualquer maneira não ligo, deve ter alguém que deve crer justamente o contrário. Será? Pouco importa, sou assim. Mudei. Já fui Dandara Renautl Oliveira Macedo, aboli os dois últimos e agora uso o último também. A questão é: amo muito a Anna Duzzi e a Ana Cláudia P. Duzzi